quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

A Pele que Habito - 2011

Cineasta: Pedro Almódovar
Origem: Espanha
Gênero: Drama/ Terror
Áudio: Espanhol
Legenda: PT-BR
Formato: Rmvb


Salve! Eu tinha um numero considerável de filmes para postar, até ontem estava convicto com uma programação, contudo, veio o cinema no shopping 3 e a prioridade mudou. Não vou dizer que esse é o filme que mais gostei de ver esse ano, aliás eu nem sabia após concluir a sessão qual era a minha impressão final sobre a obra de Almódovar, só tinha em mente uma coisa, esse filme é extremamente doente. Vamos a sinopse para um comentário posterior, que desmascare um pouco das intenções do mestre espanhol.

Desde que a sua mulher foi vítima de um acidente de automóvel, o doutor Robert Ledgard, eminente cirurgião estético, dedica-se à criação de uma nova pele graças à qual poderia salvá-la. Doze anos após o drama, Robert consegue cultivar uma pele que é uma verdadeira couraça contra todas as agressões. Para além de muitos anos de investigação e de experimentação, Robert precisa de um cobaia, de um cumplice e de uma ausência total de escrúpulos. Os escrúpulos nunca o afogaram. Marília, a mulher que se ocupou de Robert desde o dia em que nasceu, é a cumplice a mais fiel do mundo. Quanto à cobaia, de origem desconhecida, vive tentando por fim aos experimentos macabros de Robert.

O titulo se expressa claramente no personagem de Verônica, a cabaia de Robert, um personagem complexo que remete ao tema da imutabilidade humana, a essência, que não muda, ao passo de que as situações definem as nossas ações, mesmo que a contragosto. Aquele jogo em que a metamorfose não se remete ao ser e sim as condições. Robert é outro exemplo, todas as suas desventuras apenas dão vazão a sua loucura. Analisando melhor o filme, hoje com calma, é precisamente disso por trás de acontecimentos inacreditáveis que o cineasta focou, seu roteiro é todo montado em cima da já dita essência, independente de tanta loucura, uma característica comum nos filmes do diretor.

A montagem, comparando com os outros filmes que vi do cineasta é diferente, ele usa o elemento passado e presente de forma bem misturada, mesmo que não dificulte em nada a compreensão das cenas, o jogo ficou interessante, contudo confesso que no começo ele me causou tédio, o que passou completamente no desfecho da proposta. O mais importante foi acertar mais uma vez no cinema de gênero, ele soube manipular muito bem os elementos de terror, misturando o simbolismo com os atos consumados, dando um toque que foi além do que qualquer outro que ele já ousou chegar. 

A conclusão é a mistura dos divertidos e dramáticos elementos de um grande cineasta, adaptando um belo roteiro cheio de surpresas doentias, e após tanto espanto, concluo que A Pele que Habito é uma das melhores obras de Pedro Almódovar. Bom filme!!

4 comentários:

  1. Tem como postar só a legenda, separadamente?

    ResponderExcluir
  2. Vamos tentar colocar outro link para o filme Vanildo! Assim que estiver atualizado te aviso pelos comentários.

    ResponderExcluir
  3. A filme está com a imagem boa? ou é de cinema?

    ResponderExcluir
  4. Olha, no torrent, a imagem está excelente e a legenda idem, agora no arquivo comum não.

    ResponderExcluir