terça-feira, 19 de abril de 2011

Fausto - 1994

Diretor: Jan Svankmajer
Gênero: Fantasia/ Drama
Origem: República Checa
Áudio: Tcheco/Latin
Legendas: Pt-Br
Duração: 97 min



Salve !! Cada vez mais alternativo !! Jam Svankmajer é conhecido como mestre do cinema de animação europeu. Mais precisamente por seu gosto aflorado por marionetes, do qual ele usou ao longo de sua carreira. A sua versão do conto de Fausto é de todas a mais perturbadora, não pelo intuito de terror como no conto original, mas sim pela compreensão poética, e sua adaptação para o período contemporâneo, recheado de surrealismo. O que dizer do modo simples como tudo acontece com Fausto, do modo com ele é atraido a se aliar a Mefistófeles, chegando a um teatro abandonado aonde as marionetes tem vida própria e fazem parte substancial dos acontecimentos ? Loucura seria a denominação comum, contudo durante todo o longa tudo parece tão natural, que passa a ser apenas mais um dos trejeitos para contar o destino de Fausto. O destino de Fausto ? Talvez, basta dizer que Fausto pode ser só mais uma passagem para um conto interminável. Mas isso eu deixo para o espectador observar.

Svankmajer pareceu não ligar nenhum pouco para o tempo, tudo parece acontecer em fração de horas, nos deixando ainda mais absortos, pois os acontecimentos vem de forma tresloucada, um atrás do outro, de forma que fica difícil raciocinar com precisão no decorrer das cenas. Isso porque como grande triunfo eu revelo a técnica utilizada em toda a filmagem que acompanha os seus personagens humanos, stop motion. Dessa forma todos os movimentos ficam artificiais, de modo que tudo parece ainda mais confuso e impossível, mesmo em cenas aparentemente inocentes. Outro ponto que vale a pena destacar é a natureza de Fausto, um homem mal, ambicioso ? Isso é descoberto conforme seu caminho, e sua escolha que parece a unica possível. Passa uma espécie de aceitação para um caminho planejado pelo destino, julgo eu pelo uso excessivo da imagem como unica fonte de linguagem para se comunicar com o espectador na maior parte do tempo. Os efeitos foram bem dosados, alguns deles feitos até mesmo de massinha, um charme a mais, o longa parece todo artesanal. 

Um filme que pouca gente viu, mas que vale a pena acompanhar, se os alemães já recriminam a versão de 26 de Murnau, com certeza escandalizaram ao ter conhecimento de uma produção tão ousada que levasse o nome do conto mais famoso alemão, de um modo tão infiel. Svankmajer começa com o pé direto aqui no blog !!

3 comentários:

  1. Gosto da série de curtas que ele fez, Food. Muito louco!

    ResponderExcluir
  2. o link não está funcionando ;/

    ResponderExcluir
  3. Será que dá pra postar o filme de novo? Os links não funcionam...

    ResponderExcluir